quarta-feira, 9 de setembro de 2009

O fio de cabelo branco...


A minha mãe tem quase 65 anos e nunca pintou o cabelo. Agora que alguns fios mais brancos tem ganhado destaque na sua cabeça. As pessoas até se impressionam quando ela diz que nunca pintou...

Durante toda a minha vida, a escutei admirar aqueles velhinhos com "cabelos brancos como algodão" e dizendo que assim ficariam os seus: sem pintura. Por um pequeno período, cheguei a acreditar que ela mudaria de ideia, mas, hoje tenho certeza que não. Aqueles fios brancos, mesmo que poucos, representam pra ela uma espécie de livros de histórias, como se fossem os fios, os capítulos de sua vida, demonstrando um pouco da sabedoria adquirida com o passar dos anos.

Eu não sei se conseguirei ter a mesma determinação da minha mãe. Há alguns meses, me deparei com o meu primeiro fio de cabelo branco. Não lembro qual a minha reação imediata, mas, tenho claro na memória como foi a descoberta. Depois dela, me deparei filosofando todo aquele simbologismo que tem os cabelos brancos.

Descobri naquele meu primeiro fio branco, um certo amadurecimento que venho buscando a tanto tempo. Até mesmo um amadurecimento que eu acreditava já ter, mas que muitas batidas de cabeça me mostraram que ainda tinha muito que percorrer.

Encarar aquele primeiro fio de cabelo branco, mexeu com uma série de questões dentro de mim, que superam a dúvida de quando começar a pintar o cabelo. Lembro quando meu primeiro dente do ciso apareceu, aquela velha brincadeira que "chegou o juízo" me frustrou um pouco, afinal, o dito cujo não andou me visitando muito desde que os tais dentes nasceram...Agora, o cabelo branco mexe com um imaginário gostoso do amadurecimento que tenho buscado.

Olho para os velhinhos que encontro na rua, com uma admiração por tudo aquilo que eles têm para acrescentar na minha vida, e é esse sentimento que o meu fio de cabelo branco me desperta.

Sei que nessa arte de amadurecer, ainda estou começando a engatinhar, e o caminho é longo, mas, eu gosto de percorre-lo. Sei também que o frio de cabelo branco que hoje me é tão poético, logo será uma daquelas preocupações que vou dividir com os potes de creme anti rugas e a duvida do tom certo de tinta... Mas, se eu tiver histórias para contar, experiências que me façam crescer e uma pequena dose de sabedoria para dividir, vou sentir orgulho de todas elas...

4 comentários:

Lisa disse...

Que texto gostoso de ler!!

Bem... Eu ainda não acostumei com a ideia de encontrar cabelos brancos... Mesmo porque, enquanto existir tinturas, ele sempre estará pretinho... HAHAHA!!

Será q eu nunca verei um cabelo branco na minha cabeça?!Arebabado!! rs

Adoreiii o texto!!
beijos,

duda disse...

e cade a foto do(s) cabelo(s) branco?

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Delícia de texto mas falarei de assunto que entendo bem:tenho 65 anos e poucos cabelos brancos,mas os pinto, pois apesar da fama,quero morrer loura.Potes de creme todos os dias e sempre arrumadinha e cheirosa e ...vaidosa.Tenho orgulho dos anos que vivi e muito para contar.Não escondo as minhas rugas mas se puder abrandá-las com os creminhos....

Não sou exemplo para ninguém...será porque os meus sisos nunca nasceram????

Um beijo de quem envelhece ,mas luta contra!!

Sonia Regina.

Milena Victor disse...

Lisa, Obrigada pelo elogio! Vindo de vc, é uma honra ;)

Duda, esquece fotos por um bom tempo! Pelo menos até meus 10 Kg a mais estiverem fazendo parte desse corpinho aqui, hahaha... saudade meu irmão lindo! amo te ver por aqui...


Sônia, eu ADORO ler seus comentarios. Me faz um bem danado!!! e, vou te contar um segredinho...se depender da minha vontade, os fios de cabelos brancos serão sempre bem encobertos, e as rugas, disfarçadinhas ao máximo, rss
beijos linda!!