segunda-feira, 27 de julho de 2009

A minha mudança!


É claro que mudança assusta. Tudo o que é novo, nos causa uma certa estranheza capaz de fazer aquele pensamento negativo do "e se não der certo" ganhar espaços maiores nos nossos pensamentos.
Passei os últimos meses da minha vida esperando que Deus me mandasse a chance da mudança. Pedindo para conseguir recomeçar diferente, tentar de novo.
A mudança chegou.
No dia que me dei conta que ela aconteceu de verdade, o medo bateu forte na minha porta. Todas as inseguranças que eu tinha escondido na força do recomeço, toda a saudade antecipada e principalmente, todo medo do desconhecido, me fizeram perder o sono.
Por mais que eu estivesse ali, feliz, entusiasmada e empolgada, meu coração estava apertadinho com o que ainda viria pela frente.
Até que nas despedidas, me dei conta do quanto é importante que elas aconteçam, e, até o medo que eu estava sentindo se tornou essencial para a minha prudência.
Entendi que o novo assusta, mas, que esse susto é necessário quando a mudança é grande.
Entendi também que grandes mudanças precisam do período de adaptação para conseguirmos realmente nos avaliarmos. E que esse período, pode demorar um pouco para passar.
Eu sempre defendi o fato de que as mudanças são necessárias para que possamos crescer e evoluir como pessoas.
Entendo que deixar a segurança, o conforto e o comodismo pra trás, nos torna ainda mais flexíveis para permitir o que temos para viver. O que não é fácil! Abrir mão daquilo que você conhece, que você tem controle, jogar fora, e permitir que o novo tome conta, demanda paciência e muita certeza que vale a pena.
Aliás, fazer valer a pena é algo que me faz mais forte nesse momento.
Ainda estou dando o primeiro passo na imensa mudança que tenho pela frente. Mas, tenho a sensação que fiz o processo certo...Comecei com a faxina no meu coração, com as mudanças necessárias para enfrentar a mudança. Ainda tem alguns "restinhos" de coisas que precisam ser repensadas, mas, a minha base, tá pronta. Agora, a mudança física, que eu tanto hesitei já pode ser encarada com mais naturalidade.
E, sem que eu percebesse ou entendesse, essa mudança faz parte de todo o processo, e é essencial para que eu consiga, finalmente, encerrar um ciclo tão longo e dolorido.

2 comentários:

duda disse...

mi, to nessa com voce. parabens pela coragem e muita forca pra voce. tudo ao seu tempo. beijos
duda

Lisa disse...

Até uns meses atrás, eu achava que essa questão de ciclo não funcionava muito bem. Sempre via algum espaço deixando pra trás, e que do nada, sairia um espaço poderia ser aberto, e lá estaria novamente, dando continuidade ao mesmo ciclo.

Sei exatamente do medo que de fato você sentiu e por certo, ainda sente. O primeiro passo e digo que importante já foi dado: RECOMEÇAR!

Não vale querer acertar, sem que fechar de vez o ciclo, e mais uma vez Milena, você mostrou sabedoria pra tomar e encarar medo, ansiedade, barreiras.

Desejo a mesma sabedoria. Deus cuida né, o restante com certeza vem de brinde!!
beijos